terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Saúde x Finanças - Relação e Acompanhamento


Olá nobres leitores e amigos! Saúde a todos!

Para quem está desembarcando aqui pela primeira vez, saibam que este blog foi criado com o objetivo de acompanhar minha jornada rumo a independência financeira. Chegou agora e não sabe o que é isso? Opa! Independência financeira é algo libertador e recompensador que vale a pena entender o conceito. Te convido a ler meu primeiro post no blog e ir prosseguindo à medida que se sentir confortável após terminar a leitura desse post.

Mas o assunto de hoje é saúde. Por que escolhi esse tema?

Você provavelmente já ouviu aquela frase:

"O mais importante é que ele(a) tem saúde"

Sim! Acredito que isso é o mais importante.

Nós buscamos independência, liberdade e conforto financeiro. Não desejamos desperdiçar dias e meses de trabalho para pagar juros ou impostos em demasia. Queremos curtir as praias no final de ano e também desfrutar o inverno em países de primeiro mundo. Legal! Isso realmente é importante e devemos buscar. Chamamos isso de qualidade de Vida.

Existe algo que pode contribuir ou atrapalhar tudo isso mesmo havendo capacidade financeira de sobra. Você que não é neófito já descobriu: É a sua saúde!

Não é a toa que vários blogueiros da comunidade ao fazerem o balanço mensal de seus patrimônios e investimentos, também incluam um relatório sobre atividades físicas e quadro de saúde em geral. Alguns até postam sobre a vida social.

Eles já entenderam o básico: Dinheiro não compra saúde!

Dinheiro compra um plano de saúde, uma cirurgia, e talvez até um fígado novo (será?). Mas isso não é comprar saúde, concordam?

Durante a elaboração das metas pessoais para 2018 que compartilhei no post As Metas de 2018 do Bufunfa incluí também itens no tocante à saúde pessoal. Isso é importante especialmente para mim. Por que vocês acham que o nome do blog é Senhor Bufunfa? Não sou mancebo e não possuo um corpinho de 20 anos.

Como meu pai dizia, é importante entender as fases da vida, pois você...

"...Nasce, cresce, fica bobo, casa, envelhece e morre"

Daqui a pouco estarei na fase do envelhecer, portanto cuidar da saúde é fundamental para aproveitar a segunda metade da jornada com qualidade de vida e prosperidade.

Eu sou muito prático e gosto de "pá-pum". Como vou incluir o assunto saúde nos balanços mensais sem parecer massante?

Gráficos! Hã? Como?

Demorei um pouco quebrando a cabeça, mas acho que cheguei em algo que é factível para meu acompanhamento.

O segredo dos gráficos não está em suas cores, seu tipo, ou algo do gênero. O segredo é a boa quantidade e qualidade de dados e uma boa metodologia de análise de correlações e interdependência dos mesmos.

Mesmo sabendo que existem incontáveis variáveis que melhoram ou pioram nossa saúde, elegi dentre todas elas as minhas 5 frentes de combate para 2018:

1) Comer de 3 em 3 horas. Especialmente importante para educar o sistema digestivo e manter o metabolismo sempre em alta. Isso aumentará o gasto de calorias e forçará o intestino e estômago a trabalhar menos inchado.

2) Almoço saudável. Cortar refrigerantes e o famoso prato de pedreiro. Eu trabalho em um departamento administrativo e isso não gasta praticamente nada de calorias! Preciso comer alimentos mais ricos de nutrientes e abandonar comidas processadas, congeladas e/ou gordurosas.

3) Academia. Minha relação com a academia só começou em 2013. Confesso que após meu casamento em meados de 2016 eu me afastei bastante da academia. Desde 2014 consegui bons resultados malhando, pois sou o típico homem que engorda somente na barriga, seja para frente ou para os lados. Não digo que consegui inverter o triângulo, mas é notável a diferença entre os braços, ombros, costas e peitoral e um pouco menos nas pernas. Para efeito de comparação, no dia do casamento estava com um corpo de 81 kg, hoje estou com 91 kg! Preciso perder mais de 10 kg de gordura, pois com certeza recuperarei uns 5 kg de músculos nesse processo.

4) Refeição Noturna. Tanto quanto o almoço é importante para a saúde. Existe um grande desafio aqui: É a refeição que vai determinar o consumo calórico do dia, ou seja: Determina o total de calorias ingeridas no dia, portanto nada de comer muito. Por outro lado não posso ficar sem comer, afinal a reposição energética após a academia é importante. Também tenho que ficar atento quanto ao horário, pois não pode ser próximo à hora de dormir

5) Repouso. Poucas pessoas tem a noção exata de como é importante a hora do sono. A meta é dormir 8h por dia e sei que será difícil. É durante a noite de sono que o corpo se recarrega para o próximo dia, recupera os músculos cansados da academia, dá descanso para o sistema nervoso e combate os males em geral. Recomendo a todos a estudarem mais sobre o sono na medida do possível.

E como colocar isso em um gráfico?

Pensei em um indicador simples que me avaliaria diariamente com uma nota de 0 a 100. Para isso considerei pesos diferentes para cada frente de combate totalizando 100%:


Preencherei diariamente minha avaliação sobre o cumprimento de cada frente de combate conforme a tabela acima. Por exemplo: No dia 05 eu saí com a esposa e comemos pizza. Se já não bastasse isso, eu comi vários pedaços! Aff! Classificação 3 que significa RUIM!

O preenchimento da tabela anterior gera automaticamente a composição de notas na tabela seguinte:


Lanche 3H: Se cumpri a meta, ganho 10, caso contrário ZERO
Almoço: BOM nota 15, MÉDIO nota 8, RUIM nota 0
Academia: Se fui nota 35, se faltei nota 0
Refeição Noite: BOM nota 10, MÉDIO nota 5, RUIM nota 0
Repouso: 5 horas ou menos nota zero. 8 horas ou mais nota 30. Notas entre 0 a 30 para 5 a 8 horas.

Entenderam?

Pretendo consolidar essas notas diárias em uma média mensal para apresentar juntamente com o balanço financeiro. As metas da tabela acima são para acompanhamento mensal.

Com tudo isso, o resultado é o seguinte gráfico. Nos balanços apresentarei apenas com colunas dos meses e não dia-a-dia como está abaixo.




Também acompanharei minha jornada de redução de peso com o gráfico abaixo:



Chegamos ao fim. Desculpe-me se o post ficou comprido ou massante desta vez. Como no balanço mensal vou apenas postar o gráfico sem nenhum detalhamento de cálculo ou critério, talvez surjam dúvidas. Esse é o post para detalhar a questão.

Espero que ajude e motive os leitores e demais companheiros a também traçar metas de saúde pessoal. Sempre dou a maior força quando vejo alguém traçando metas de condicionamento físico e reeducação alimentar pois sei da importância disso. Espero que seja um assunto cada vez mais presente em nossas vidas.

Abraços do Senhor Bufunfa.

14 comentários:

  1. Olá, da uma olhada no site e app https://www.myfitnesspal.com vale a pena conhecer.

    ResponderExcluir
  2. Que legal senhor Bufunfa!

    Bela iniciativa hein! Eu só mudaria uma coisa, a academia está com um peso alto (35%). Eu treino a dez anos e só tive resultados com uma alimentação boa. Inclusive o melhor professor que eu tive, que hoje é meu amigo sempre dizia o seguinte;

    Alimentação é 70% da jornada! Sem combustível o carro não anda não é?


    Parabéns man, talvez eu copie seus gráficos para eu acompanhar minha meta também kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu inglês, realmente alimentação é importante sim! Dividi a meta em 3 pilares: Academia, alimentação e repouso. Se for somar todos os itens de alimentação dá 35%, assim como academia. Para fechar os 100% eu completo com 30% de repouso. Essa combinação eu consegui obter por experiência própria, pois foi uma jornada que já consegui atravessar com louvor anos atrás, e que por descuido perdi... A questão 70-30 é muito aclamada no âmbito da hipertrofia, mas como no meu caso o primeiro step é emagrecimento, a perda calórica proporcionada pelas atividades físicas precisa de um peso maior mesmo. Abraços!

      Excluir
  3. Rapaz... Isso é para quem tem muita diligência rsrs. Não tenho muita paciência para tal nível de acompanhamento rsrs. Mas é muito interessante: sucesso nas planilhas!

    Concordo com o II: alimentação é 70% (talvez 80%) da boa saúde. Hoje, entretanto, discordo de alguns princípios seus que antes eu praticava de carteirinha, como comer de 3 em 3 horas ou evitar as gorduras. Está ocorrendo uma revolução silenciosa na alimentação correta, Sr. Bufunfa. E acredito que, aos poucos, todos esses mitos irão cair.

    Eu mudei minha alimentação faz algum tempo e tenho me sentido muito melhor. Veja detalhes nesse post: http://www.viagemlenta.com/2017/04/dieta-paleo-low-carb-e-jejum-intermitente-minhas-experiencias.html

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo tema para reflexão! Vou ler o post lá. Essa ciência é f&¨&%. Uma hora pode e outra não pode! kkkkk

      Excluir
  4. ótimo método esse seu, o meu vai consistir em fazer um dieta low carb (dieta atkins ou dukan), já fiz uma vez e perdi 14 kilos em 30 dias, e depois mudar os habitos alimentares e manter uma constante, eu não tenho paciencia de ficar perdendo 2 kilos por mes, tenho que fazer algo de impacto de uma vez só rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Stifler, que feito! 14 kg em um mês é surreal. O máximo que consegui foram 10 kg porque apostei grana! kkkk. O mais difícil para mim é a manutenção, pois adoro comer essas coisas como doces, bolos e etc.

      Excluir
  5. Dinheiro compra bons cuidados médicos e medicamentos - saúde é mais por nossa conta mesmo (e por conta de um bocado de sorte ao longo da jornada, diga-se).
    Ótima reflexão para o começo do ano, sucesso também na "jornada do peso"!

    ResponderExcluir
  6. Dizem que este negócio de comer a cada 3 horas já não funciona mais, o lance agora é jejum, rs.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, cada hora dizem uma coisa! Estou repetindo tudo o que fiz da última vez que consegui bons resultados, mas saber se esse aspecto das 3h teve impacto ou não... Quem vai saber? rs

      Excluir
  7. Sr. Bufunfa,

    Conheci seu blog agora e com certeza vou virar um leitor assíduo. Gostei muito desse post, afinal, não adianta conquistar a independência financeira e não tiver saúde para desfrutá-la. Também estou entrando o ano com várias metas, entre elas melhorar a minha alimentação.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado camarada! Espero que continue agradando com os futuros posts. Boa sorte em 2018 e que consigo atingir todas as metas propostas. Abraços!

      Excluir

Blogs Recomendados